07 julho 2006

"A Cara"

Há os das voltinhas e há os que nos deixam com "a cara". O mal é que até sei de
alguns para as voltinhas, mas só um teve a capacidade de me deixar com "a cara". E mesmo esse apenas teve essa capacidade há coisa de uns anos, porque agora, por muito que eu tente não assumir isso, dificilmente me deixaria com "a cara". E sei que os que nos deixam com "a cara" podem surgir a qualquer momento, de qualquer lugar, como se caíssem do céu. E sei que há quem ache que as minhas voltinhas são como chapéus de chuva que me impedem de ver o que cai lá de cima. Mas, acho, se é para ficar com "a cara", não há voltinha que me distraia.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

permite-me discordar! as voltinhas só por si não são impeditivas de nada, mas às vezes com as voltinhas finges "a cara" para ti própria, para as voltinhas não terem a monotonia de voltinhas que são, e "a cara"-fake que andas atarefadamente a construir pode impedir-te de veres coisas por baixo do teu nariz.
além disso, o causador d'"a cara" não se procura, é certo, aparece, mas não tende a revelar-se se já andarmos por aí com uma "cara" de imitação por causa de uma voltinha qualquer.
o ritmo atarefado de formiguinha de roda de voltinhas não é compaginável com a atenção necessária para apanhar a tempo os instantes fugazes/eternos de que "as caras" são feitas.
and i rest my case! :P
*ucha*

1:09 da tarde  
Blogger mitro said...

... esta não consegui apanhar! :-(

3:23 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home

FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com