08 junho 2006

Pool

Não percebo porquê, mas sonho várias vezes que o Mar chega à Infante Santo. Habitualmente, são sonhos que acabam mal. Esta noite, porém, sonhei que havia uma piscina olímpica em frente ao Carrocel. E o sonho não corria bem, nem mal. Era uma confusão psicadélica de cores e pessoas de sítios e alturas distintas. Eu era a única dentro de água. E sabia bem, a água fria, apesar da pele dos braços arrepiada. Mas aquela multidão, meio anónima, meio tragicamente reconhecível, pedia insistentemente que me preparasse. Não sei para que é que tinha de estar pronta. Mas insistiam que me maquilhasse. E a festa parou e eu continuei, incansável, a nadar. Até que, do nada, apareceu alguém que me estendeu uma toalha. Então subi, calmamente, as escadas da piscina e sorri, indiferente a todos excepto àquele que segurava a toalha. E enquanto ele me aquecia com a toalha, começava a sentir frio, muito frio. Então andei, primeiro devagar, depois mais depressa, a caminho da Estrela. Ele acompanhava-me friccionando-me as costas, desesperado, ao ver que tremia cada vez mais. Já estava quase na estrela quando lhe disse: "pára, não vês que estou morta?". Então acordei. Com as mãos geladas. Até agora.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

auch.

[ele não era o john lennon, pois não?]

2:04 da tarde  
Blogger Joana said...

Não. Mas tudo seria mais fácil se fosse...

2:40 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Dassseeeeeeeeeeeeeeeeeeee!

Que sonho sinistro!

babe, hj vamos aquecer por aí!!Lisboa vai ficar pequena!


Hewheheheheh!

=*

10:56 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home

FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com