29 agosto 2006

Arte

Para mim a arte, na maioria dos casos, não me interessa enquanto forma de comunicação. Estou-me nas tintas para a mensagem que o autor pretendia passar. Na maior parte dos casos estou-me nas tintas para o autor do objecto em análise. Interessa-me, apenas e só, a forma como eu, e apenas eu, capto a mensagem. Apesar de saber que é uma forma egocêntrica e até narcísica de encarar a arte - ou, vá, o Mundo - sou como sou e não peço desculpa por isso. Acho também que é esta a razão - graças a Deus e à Santíssima Trindade - porque nunca serei uma "pseudo-qualquer-coisa-de-preferência-intelectual".

3 Comments:

Blogger intruso said...

Boa!

subscrevo
(e o meu ego também...)
;)

1:00 da manhã  
Blogger MiM said...

Bizantinice: Deus e a Santíssima Trindade não são uma e a mesma coisa?

12:34 da tarde  
Blogger O Puto said...

Concordo inteiramente. Não adiro a essas objectivizações (não sei se existe esta palavra) da arte, se bem que acho piada quando leio algo sobre o enquadramento biográfico de uma obra. E adoro dissociar o autor da sua peça, e isto quando não os contraponho.

12:37 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home

FREE hit counter and Internet traffic statistics from freestats.com